Algumas dúvidas frequentes

Relacionamos abaixo as principais dúvidas, para que você perceba como é fácil economizar

Sim! A energia solar atualmente é viável em praticamente todos os estados brasileiros. Atualmente, por conta do aumento expressivo das tarifas de energia elétrica, a viabilidade do investimento em um sistema solar se dá entre 5 e 7 anos, e a durabilidade do mesmo é de mais de 20 anos.
Existem muitos fatores que determinam a viabilidade de um sistema solar, mas para checar se o seu caso é bom, a Smart Solar sugere avaliar se você tem área disponível de telhado e se não existem elementos que possam fazer sombra no seu telhado (i.e. prédios, árvores, caixas d’água, etc). Também é importante avaliar se o seu telhado está voltado para o Norte, isso ajuda na eficiência do sistema solar.
É possível, mas é necessário colocar um sistema de baterias para desconectar você de sua distribuidora.
Sim e não. É possível zerar o seu consumo, mas não é possível zerar o seu pagamento. Isto acontece pois, ao se conectar ao sistema de distribuição de uma concessionária de energia, ela tem a prerrogativa de te cobrar por um consumo mínimo todo mês, que equivale a 100 kWh para consumidores residenciais. E esses kWh estão sujeitos a bandeira tarifária e tributação. É como se você estivesse pagando pela garantia de ter sempre a energia da concessionária disponível para a hora que precisar.
Se você mora em um cobertura que tenha área de telhado disponível ou mora no último andar e a laje também faz parte da sua propriedade, sim. Caso contrário, é necessária uma autorização do condomínio para que você instale o seu sistema em uma área comum. Uma alternativa existente é utilizar créditos de energia produzidos em outra residência ou comércio de sua propriedade, desde que as unidades possuam o mesmo CPF ou CNPJ.
Um sistema solar proporciona economia nos custos de energia para o morador, dessa forma, há uma valorização do valor do imóvel em virtude do sistema solar.
O inversor é o principal equipamento elétrico do sistema de energia solar que será instalado na sua casa. Sua função é converter a energia do sol em energia utilizável, ou seja, igual a energia entregue pela sua concessionária. Ele tem embutidas todas as funções de proteção elétricas necessárias para que sua energia esteja dentro dos padrões de qualidade exigidos. É ele, também, o responsável por armazenar e enviar todos os dados do sistema de monitoramento, via conexão wi-fi.
Sim, essa foi a grande inovação do mecanismo instituído pela Resolução 482 da ANEEL.
Não. O crédito de energia excedente é calculado em kWh e corresponde a energia injetada na rede da concessionária que não foi compensada na sua própria conta de luz. Esse crédito será compensado nas suas contas de luz futuras, com um prazo de até 60 meses para utilização.
Normalmente não, depende muito de cada concessionária. A única mudança obrigatória é a troca do medidor de energia para um modelo com medição bidirecional, ou seja, que seja capaz de medir o fluxo de energia que você consome e que você injeta na rede da concessionária.
Em geral não é necessário. Todavia, é importante avaliar a condição física do telhado antes de realizar a instalação. A Smart Solar sempre realizar uma vistia técnica antes da instalação para verificar estas condições.
A Smart Solar trabalha com dois modelos de contrato, a Parceria e a Venda do Sistema. A diferença básica entre estes modelos está na capacidade financeira do cliente de realizar o investimento. No modelo de parceria, o cliente não necessita de investimento e uma parte do benefício é compartilhada com a Smart Solar. No modelo de venda, o cliente faz o investimento e fica com a integralidade dos benefícios.
Sim. A operação ilhada, que corresponde a sua carga sendo suprida unicamente através de geração distribuída, não é permitida e o seu sistema deve dispor de um mecanismo automático de detecção de ilhamento que desligue a geração durante o tempo de interrupção do fornecimento de energia da concessionária. Salvo em sistema que sejam capazes de armazenar energia (baterias), mas ainda sim deve ser projetado um sistema que se desconecte automaticamente da rede e opere ilhado, até que energia seja restabelecida.
A produção de energia é uma função de sua localidade, existem locais no Brasil que recebem mais sol do que outros. Em geral, cada 7m² de telhado podem produzir em torno de 120 a 140 kWh por mês de energia elétrica.
A partir da data de envio do projeto para a concessionária, ela tem um prazo regulamentado de 15 dias para aprovar a documentação. Após aprovação, deve ser solicitada a vistoria do sistema e a mesma deve ocorrer em até 7 dias. Então, a concessionária tem mais 5 dias para adequar o sistema de medição e liberar a conexão da microgeração.
Não. O sistema solar não possui partes móveis, dessa forma, não produz ruídos.